Orson Welles



Participação nos filmes

A História Imortal

Une Histoire Immortelle (França 1968). De Orson Welles. Em cores/1958’.

Sinopse

Sinopse


Na colônia portuguesa de Macao, no século XIX, Mr. Clay é um rico comerciante no final de sua vida. Ele tem como única companhia seu funcionário, um polonês imigrante chamado Levinsky. Em uma noite, Levinsky menciona uma estória lendária sobre um idoso que oferece a um marinheiro certa quantia para engravidar sua esposa. Sem mulher ou herdeiros, Clay decide tornar este conto em verdade, levando Levinsky a buscar um marinheiro que aceite a generosa oferta.

Arkadin

Mr. Arkadin (Espanha, França, Suíça 1955). De Orson Welles. Em cores/93’.

Sinopse

Sinopse


O contrabandista Guy Van Stratten deixa prisão italiana se lembrando das palavras de um moribundo, sobre a riqueza e o mistério de Gregory Arkadin. Guy se aproxima da querida filha de Arkadin, como forma de investigar a vida do homem misterioso. Incomodado com a presença do contrabandista, Arkadin declara ter amnésia sobre sua vida antes de 1927, levando Guy a investigar seu desconhecido passado.

  • Falstaff , O Toque da Meia-Noite
  • Falstaff , O Toque da Meia-Noite
  • Falstaff , O Toque da Meia-Noite

Falstaff , O Toque da Meia-Noite

Falstaff (Espanha, França, Suíça 1965). De Orson Welles. Em cores/113’.

Sinopse

Sinopse


O decadente Sir John Falstaff tem uma vida desregrada junto ao seu amigo, o herdeiro do trono da Inglaterra príncipe Hal (futuro Henrique V). A amizade entre os dois é desaprovada pelo rei Henrique IV, que está próximo de seu leito de morte. O filme é baseado na compilação de trechos da obra de Shakespeare, “Henrique IV”.

Mostra Orson Welles e os Malditos Franceses

Mostra Orson Welles e os Malditos Franceses

(França 2016). De Orson Welles. Em cores/’.

Sinopse

Sinopse

28/07 19h – “Falstaff – O Toque da Meia Noite” (1965) 29/07 16h – “O Processo” (1962) 19h – “Grilhões do Passado (1955) 30/07 16h – “Verdades e Mentiras” (1973)
O Processo

O Processo

Le procès (Alemanha, França, Itália 1962). De Orson Welles. Com Anthony Perkins, Jeanne Moreau, Romy Schneider. Em cores/107’.

Sinopse

Sinopse


Adaptação do livro homônimo de Franz Kafka, o filme mostra o pesadelo de um homem comum preso sem estar ciente de suas acusações. Ele se mantém em julgamento, tentando provar a sua inocência.

Se Versalhes falasse

Si Versailles m'était conté (França 1954). De Sacha Guitry. Com Jean-Louis Barrault, Caco Ciocler, Claudette Colbert, Michel Auclaire, Orson Welles. Em preto e branco/165’.

Sinopse

Sinopse

Com narração de Orson Welles, o filme conta a história do Palácio de Versalhes e das figuras que o freqüentavam. Ator e dramaturgo, Guitry foi um dos diretores responsáveis pela glória do cinema francês nos anos 30. Na década em que o cinema foi sendo gradualmente dominado pelo sonoro, Guitry construiu sua fama de mestre do diálogo. Seus filmes, freqüentemente acusados de “teatro filmado”, inauguraram uma modernidade radicalizada nos anos 60 pela geração da nouvelle vague.
  • Verdades e Mentiras
  • Verdades e Mentiras
  • Verdades e Mentiras

Verdades e Mentiras

Verites et Mesonges (Alemanha, França, Irã 1973). De Orson Welles. Em cores/85’.

Sinopse

Sinopse

Documentário formalmente livre de Orson Welles sobre falsificação, centrado no notório falsário de artes Elmyr de Hory e em seu biógrafo, Clifford Irving, também escritor da celebrada autobiografia fraudulenta do milionário norte-americano Howard Hughes. O filme aborda ainda aspectos da vida do recluso Hughes e da própria carreira de Welles.