Marc-André Grondin

Marc-André Grondin

(1984)

Biografia

Marc-André Grondin está mergulhado na indústria audiovisual desde a infância. Aos três anos, ele já aparecia em anúncios publicitários de todos os gêneros. Seu pai, Denis Grondin, era um célebre cronista de rádio. Marc-André sentiu-se atraído ao mesmo tempo pelo meio musical e pela profissão de ator. Ele tratava de forma igual essas duas paixões e alternava papéis na televisão e no cinema. <br> <br> Aos sete anos, ele conseguiu seu primeiro papel em um longa-metragem: “Nelligan” (1991) de Robert Favreau. Criança-astro, ele foi trabalhando em sucessivas filmagens, emprestando suas feições angélicas a produções do Quebec de poucos recursos. Em 1992, desempenhou um papel “Gaetan et Rachel en toute innocence” (cujo outro título era “Ma sœur, mon amour”), sob a direção de Suzy Cohen. O filme só estreou na França dezesseis anos mais tarde (8 de maio de 2002). Em outro filme, Marc-André é o Benjamin de “La fête des rois” (1944) de Marquise Lepage,  e vive o personagem Alain, da comédia dramática “La Fenêtre” (1992), de Monique Champagne. <br> <br>Mas foi no grande sucesso de crítica e de público, “C.R.A.Z.Y., loucos de amor” (lançado na França em 2006) que Marc-André Grondin foi realmente revelado ao grande público. No seu primeiro grande papel, ele se destaca interpretando Zachary Beaulieu, um adolescente fan de Rock n’Roll em geral, e de David Bowie em especial, e que tem dificuldades de encontrar seu lugar entre seus quatro irmãos, a figura paterna imponente e uma mãe amorosa e muito religiosa. O papel desse jovem coube como uma luva no jovem Marc-André que pôde revelar todo seu talento e receber dois prêmios de melhor ator: o Jutra Awards (Montreal) e o Vancouver Film Critics Circle (Canada). Ele assina também uma das canções da trilha sonora do filme. C.R.A.Z.Y. não foi o primeiro encontro entre o jovem ator quebequense e o diretor Jean-Marc Vallée, já que os dois homens já tinham trabalhado juntos em um curta-metragem, “Les Fleurs magiques” (1995). Marc-André era DJ, uma criança que assistia, totalmente impotente, às violentas brigas entre seu pai alcoólatra e sua mãe conciliadora. <br> <br> Desde então, Marc-André atraiu a atenção dos produtores e diretores além das fronteiras de sua Québec natal. Ele ainda trabalha em “La Belle bête” (Karim Hussain), mas seu talento já havia seduzido os produtores e diretores franceses. Assim, ele participa do segundo filme de Remi Bezançon (depois de “O amor está no Ar”: “Le premier jour du reste de ta vie”, compartilhando o elenco com Jacques Gamblin, Zabou Breitman e Déborah François, entre outros. Ele contracena também com Didier Bourdon, Bérénice Bejo ou ainda Gérard Depardieu no primeiro longa-metragem de Michel Delgado, “Bouquet final”. <br> <br> Em 2008, sua carreira assume uma nova dimensão já que ele é escolhido por Steven Soderbergh para interpretar o papel de Régis Debray em “Che 2: a Guerrilha”, apresentado na Competição Oficial do Festival de Cannes de 2008 e por ocasião da qual Benicio Del Toro recebeu o cobiçado Prêmio de Interpretação Masculina por sua interpretação da imagem de Ernesto "Che" Guevara. Marc-André Grondin é também escolhido para o primeiro papel do filme de Jean-Paul Salomé, “The Chameleon” (2010), onde ele interpreta a história verdadeira de Frédéric Bourdin.




Participação nos filmes

  • Bus Palladium
  • Bus Palladium
  • Bus Palladium
  • Bus Palladium

Bus Palladium

(França 2010). De Christopher Thompson. Com Arthur Dupont, Dominique Reymond, Elisa Sednaoui, Géraldine Pailhas, Karole Rocher, Marc-André Grondin. Em cores/100’.

Sinopse

Sinopse


Lucas, Manu, Philippe, Jacob e Mário amam-se desde a infância. Eles têm talento e esperança. Sonham com música e glória. Têm um conjunto de rock, Lust, cujo sucesso é crescente, mas as aspirações de cada um tornam incerto o futuro comum. A chegada de Laura na vida deles vai abalar um pouco mais este frágil equilíbrio.

  • C.R.A.Z.Y - Loucos de amor
  • C.R.A.Z.Y - Loucos de amor
  • C.R.A.Z.Y - Loucos de amor
  • C.R.A.Z.Y - Loucos de amor

C.R.A.Z.Y - Loucos de amor

C.R.A.Z.Y (Canadá, Quebec 2005). De Jean-Marc Vallée. Com Émile Vallée, Marc-André Grondin, Michel Cote. Em cores/127’.

Sinopse

Sinopse

No dia 25 de dezembro 1960, Zachary Beaulieu vem ao mundo. É o quarto entre cinco irmãos, todos meninos, cujas iniciais formam a palavra "crazy" (louco). O filme acompanha os 20 primeiros anos da vida de Zachary. A infância é marcada pelos aniversários natalinos em que seu pai, invariavelmente, encerra a festa imitando Charles Aznavour. Sua adolescência traz a descoberta de uma sexualidade diferente e uma negação profunda para não decepcionar a família. E a maturidade, enfim, chega com uma viagem mística libertadora por Jerusalém, a cidade que sua mãe sempre sonhou conhecer.
  • Che 2 - A guerrilha
  • Che 2 - A guerrilha
  • Che 2 - A guerrilha
  • Che 2 - A guerrilha
  • Che 2 - A guerrilha

Che 2 - A guerrilha

Che: Part two (Espanha, Estados Unidos, França 2009). De Steven Soderbergh. Com Benicio Del Toro, Lou Diamond Phillips, Marc-André Grondin. Em cores/131’. Classificação etária 14 anos.

Sinopse

Sinopse


Após a Revolução Cubana, Che Guevara está no auge de sua fama e poder. Ainda assim, decide sumir, reaparecendo incógnito nas florestas bolivianas. Lá, reúne um pequeno grupo de rebeldes para ajudá-lo a expandir a mensagem revolucionária por toda a América Latina. No entanto, ele perde suas linhas de comunicação e sofre com a falta de suporte local. Quando a CIA se aproxima, percebe que esta pode ser sua mais perigosa campanha e que, para realizar a Grande Revolução, deve estar preparado para sacrificar a própria vida.
* Melhor Ator para Benicio del Toro no Festival de Cannes 2008. *

  • Insoupçonnable
  • Insoupçonnable
  • Insoupçonnable
  • Insoupçonnable

Insoupçonnable

(França, Suíça 2009). Com Charles Berling, Dominique Reymond, Grégori Dérangère, Laura Smet, Marc-André Grondin. Em cores/95’.

Sinopse

Sinopse

De Gabriel Le Bomin.


Henri está convencido de que Lise, sua nova e jovem mulher, o ama sinceramente. E também está convencido de que Sam, o padrinho de seu casamento, é o irmão de Lise. A maquinação é perfeita. Bem, quase perfeita...

  • Mike
  • Mike
  • Mike
  • Mike
  • Mike

Mike

(França 2011). Com Eric Elmosnino, Marc-André Grondin. Em cores/86’. Classificação etária 10 anos.

Sinopse

Sinopse

De Lars Blumers.


Os garotos de 22 anos, Mike, Fred e J-C cresceram na vila alsaciana de Kembs, perto das fronteiras suíça e alemã. Não há muito a se fazer por ali. Mas eles não ligam. Juntos, formam uma gangue sem nenhum charme. Com a indiferença alheia, eles seguem em frente, sempre com um sorriso no rosto. Eles se divertem jogando futebol com o time local, bolando planos estúpidos enquanto se escondem em uma garagem, e andando de moto pelas redondezas. Durante anos, Mike idolatrou carros, principalmente os de luxo. Ele tem o péssimo hábito de pegá-los “emprestados” e depois devolvê-los ao seu lugar como se nada tivesse acontecido...

  • O homem que Ri
  • O homem que Ri
  • O homem que Ri

O homem que Ri

L’homme qui rit (França 2012). De Jean-Pierre Améris. Com Emmanuelle Seigner, Gérard Depardieu, Marc-André Grondin. Em cores/93’.

Sinopse

Sinopse

Ursus, um showman pitoresco, acolhe dois órfãos em sua caravana: Gwynplaine, um jovem com o rosto marcado por uma cicatriz que dá a impressão de estar permanentemente rindo, e Déa, uma menina cega.
  • O Primeiro Dia do Resto da Tua Vida
  • O Primeiro Dia do Resto da Tua Vida
  • O Primeiro Dia do Resto da Tua Vida
  • O Primeiro Dia do Resto da Tua Vida

O Primeiro Dia do Resto da Tua Vida

Le Premier jour du reste de ta vie (França 2007). De Rémi Bezançon. Com Déborah François, Jacques Gamblin, Marc-André Grondin, Pio Marmai. Em cores/108’.

Sinopse

Sinopse


Marie-Jeanne e Robert têm três filhos: Albert, Raphaël e Fleur. O retrato da família é feito através de cinco dias especiais, em épocas diferentes, no período de doze anos. Cinco dias decisivos depois dos quais nada mais será como antes...