Hippolyte Girardot

Hippolyte Girardot

Biografia

Hippolyte Girardot era uma criança solitária que parecia destinada à carreira de desenhista. Sonhava em trabalhar como diretor artístico no cinema e por essa razão apresentou-se e foi aprovado no concurso de “Arts Déco”. Para um laboratório de cinema em “Arts Déco” aceitou a proposta de dirigir uma série de curtas com adolescentes moradores do subúrbio. Atuou pela primeira vez no cinema como filho de Claude Rich no “La Femme de Jean” de Yannick Bellon, uma amiga de sua mãe, mas ainda não ambicionava seguir a carreira de ator, tendo em seguida vários pequenos empregos diferentes. <br> <br>Hippolyte Girardot começou a tomar gosto pela atuação durante as filmagens do “Destin de Juliette” (1983) de Aline Issermann, uma cineasta com quem voltou a trabalhar em “L'Amant magnifique”. Foi indicado ao César de Melhor Revelação em 1985 por seu trabalho em “Le Bon Plaisir” e, enquanto jovem iniciante de destaque, chamado para filmar com Godard (“Carmen de Godard”) e participar de vários projetos de grande porte, principalmente “Forte Saganne” e “A Vingança de Manon”, interpretando nesse último um professor apaixonado por Emmanuelle Béart. A consagração chegou em 1989 com “Um Mundo Sem Piedade”, que é uma análise sem ilusões dirigida por Eric Rochant: uma geração inteira se reconheceu no personagem Hippo, indolente, irônico e adorável. <br> <br>No ano seguinte um novo papel marcante lhe foi oferecido: o de um fotógrafo sequestrado no Líbano em “Hors la vie” de Maroun Bagdadi. Apesar de seguir interpretando papéis de homens sedutores, com um quê de misteriosos, como em “Depois do Amor” e “Le Parfum d'Yvonne”, foi começando cada vez mais a atuar em comédias: um louco-manso em “Confessions d'un barjo” e um jovem desempregado em “Viva a República” (1997), de Rochant, cúmplice de longa data. <br> <br>Após alguns anos de ausência, sua volta com “O Tango de Rashevski” em 2003 não passou desapercebida. Acolhido na família Desplechin, interpretou um temível homem de negócios em “En jouant 'Dans la compagnie des hommes'”, um advogado desonesto e toxicômano em “Reis e Rainha” (2004) e o marido de Anne Consigny em “Um Conto de Natal”. Ator novamente bastante requisitado, começou a ser chamado por outros cineastas conceituados, como Pascal Bonitzer e Pascale Ferran (“Lady Chatterley”) e pôde ser visto nos créditos de mais de seis filmes no ano de 2006. Interpretou um médico suspeito em “Le Crime est notre affaire” e realizou grande quantidade de projetos diferentes: alter ego de Jérôme Clément em “Mais Tarde, Você Vai Entender”, de Amos Gitaï, parceiro de Nanni Moretti em “Caos Calmo”, atrás das câmeras em “Yuki e Nina”, co-dirigido por Nobuhiro Suwa (uma obra delicada sobre a infância, apresentada na “Quinzaine des Réalisateurs” em 2009).




Participação nos filmes

  • A Doença do Sono
  • A Doença do Sono
  • A Doença do Sono
  • A Doença do Sono

A Doença do Sono

Schalfkrankheit (Alemanha, França, Holanda 2010). Com Hippolyte Girardot. Em cores/91’.

Sinopse

Sinopse

De Ulrich Köhler.


Ebbo é um médico que vive há quase 20 anos na África com sua esposa Vera. Enquanto Ebbo dirige um projeto de luta contra a malária, sua esposa não se sente mais à vontade no continente, sobretudo depois que sua filha voltou para a Alemanha. Por sua vez, Ebbo se recusa a voltar a seu país natal, que para ele tornou-se estranho.

  • A Epidemia
  • A Epidemia
  • A Epidemia
  • A Epidemia

A Epidemia

Virus au paradis (França, Suécia 2003). De Olivier Langlois. Com Bernard Blancan, Hippolyte Girardot, Richard Bohringer. Em cores/91’.

Sinopse

Sinopse

Um vírus mortal se espalha em grande velocidade e é transmitido pela tosse humana. Alguns cientistas descobrem que certos pássaros migratórios carregam o vírus. E agora correm contra o tempo para encontrar a cura.

  • A Viagem do Balão Vermelho
  • A Viagem do Balão Vermelho
  • A Viagem do Balão Vermelho
  • A Viagem do Balão Vermelho
  • A Viagem do Balão Vermelho

A Viagem do Balão Vermelho

Le Voyage du Ballon Rouge (França, Taiwan 2007). De Hou Hsia-Hsien. Com Juliette Binoche, Hippolyte Girardot. Em cores/113’.

Sinopse

Sinopse


Simon tem sete anos. Sua mãe Suzanne está sobrecarregada com seus espetáculos de marionetes e suas aulas na universidade. Solteira, ela não tem sequer um minuto para o filho. Suzanne contrata então uma babá tailandesa que estuda cinema em Paris. O garoto passa muito tempo com ela, ouvindo música ou em passeios pela cidade. Ao voltar da escola, precisam atravessar as ruas e os cafés de seu bairro. Mas Simon também possui um estranho amigo que o segue por todos os lugares. Ele é o único que enxerga um balão vermelho que flutua por cima dos tetos de Paris.
Uma fantasia inspirada no clássico média-metragem - não infantil, mas sobre a infância - O Balão Vermelho (1956), de Albert Lamorisse.

  • A Vingança de Manon
  • A Vingança de Manon
  • A Vingança de Manon
  • A Vingança de Manon

A Vingança de Manon

Manon des sources (França, Itália 1986). De Claude Berri. Com Daniel Auteuil, Emmanuelle Béart, Hippolyte Girardot, Ticky Holgado, Yves Montand. Em cores/120’.

Sinopse

Sinopse


Linda e tímida fazendeira planeja se vingar dos homens que trapacearam seu pai e tomaram suas terras.

  • Amar, beber e cantar
  • Amar, beber e cantar
  • Amar, beber e cantar
  • Amar, beber e cantar

Amar, beber e cantar

Aimer, boire et chanter (França 2014). De Alain Resnais. Com Hippolyte Girardot, Michel Vuillermoz, Sabine Azema. Em cores/104’.

Sinopse

Sinopse

O boato de que o amigo George está gravemente doente e tem apenas mais alguns meses de vida abala um grupo de teatro amador que tenta ensaiar uma nova peça.
  • Bancos de Praça
  • Bancos de Praça
  • Bancos de Praça
  • Bancos de Praça
  • Bancos de Praça

Bancos de Praça

Bancs publics (Versailles rive droite) (França 2008). De Bruno Podalydes. Com Denis Podalydes, Hippolyte Girardot, Laure Calamy, Olivier Gourmet, Samir Guesmi. Em cores/109’.

Sinopse

Sinopse


Um homem sentado no banco de um parque é observado por funcionários de um escritório na rua da frente, de uma loja e por pessoas no parque.

  • Dernier étage, gauche, gauche
  • Dernier étage, gauche, gauche
  • Dernier étage, gauche, gauche

Dernier étage, gauche, gauche

(França 2010). De Angelo Cianci. Com Aymen Saïdi, Hippolyte Girardot, Mohamed Fellag. Em cores/93’.

Sinopse

Sinopse


Uma manhã como outra qualquer para um oficial de justiça operar uma apreensão em uma cidade de subúrbio, exceto que é o aniversário do 11 de setembro, e ele se depara com um pai indefeso e um filho agitado... e os toma como reféns. Três homens presos por 24 horas no sétimo andar de uma torre cercada.Três homens que lutam entre si, mas condenados a se compreender.

  • Espiõe(s)
  • Espiõe(s)
  • Espiõe(s)

Espiõe(s)

Espion(s) (França 2010). De Nicolas Saada. Com Guillaume Canet, Géraldine Pailhas, Hippolyte Girardot, Stephen Rea. Em cores/99’.

Sinopse

Sinopse

Vincent, um rapaz brilhante mas ensimesmado, trabalha como bagagista num aeroporto e recusa a carreira traçada para a qual seus estudos o encaminhavam. Com seu colega Gérard, Vincent costuma cometer furtos nas malas antes do embarque no porão. Gérard morre brutalmente depois de uma explosão ocorrida quando estava mexendo numa mala diplomática. O dono da mala, um diplomata sírio, recupera a bagagem e logo desaparece. Então, Vincent é pressionado pelo serviço de inteligência francês, a DST, que lhe propõe um pacto: poupá-lo da prisão se ele colaborar com os serviços secretos franceses e ingleses para encontrar os homens envolvidos na explosão. A investigação leva Vincent a Londres, onde, sob uma identidade falsa, ele tenta se aproximar de um homem de negócios inglês, Peter Burton, aparentemente manipulado pelos serviços secretos sírios. A DST e o MI5 forçam então Vincent a seduzir a esposa de Burton, Claire, uma francesa de caráter frágil. Vincent aproxima-se da moça e a manipula para forçá-la a colaborar com o MI5. Desestabilizado pelas jogadas da missão, Vincent vai ser rapidamente submergido pelos seus sentimentos.

Forte Saganne

Fort Saganne (França 1984). De Alain Corneau. Com Gérard Depardieu, Hippolyte Girardot, Philippe Noiret. Em cores/182’. Classificação etária 12.

Sinopse

Sinopse

Homem simples alista-se no exército francês et vai para Oriente Médio, tornando-se um grande militar, diplomata e heroí.
  • Lady Chatterley
  • Lady Chatterley
  • Lady Chatterley
  • Lady Chatterley
  • Lady Chatterley

Lady Chatterley

(França 2007). De Pascale Ferran. Com Bernard Verley, Hélène Fillières, Hippolyte Girardot, Jean-Baptiste Maunier. Em cores/158’.

Sinopse

Sinopse


Em 1921, Constance vive numa propriedade rural com o marido, Clifford Chatterley, tenente condenado a uma cadeira de rodas por causa da Primeira Grande Guerra. Ela amarga uma vida monótona, presa à obrigação com o casamento. Um dia, durante um passeio na floresta, conhece Parkin, o guarda-caça (cuja função é evitar os caçadores furtivos) da propriedade. A atração entre os dois desperta nela um desejo nunca antes experimentado.
Baseado no romance de D.H. Lawrence.
* Exibido em Berlim 2007;
* Vencedor de 5 Césars: Melhor Filme, Melhor Atriz, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, e Melhor Roteiro Adaptado. *