Henri Vidal



Participação nos filmes

  • Por ternura também se mata
  • Por ternura também se mata

Por ternura também se mata

Porte des Lilas (França 1956). De René Clair. Com Dany Carrel, Georges Brassens, Henri Vidal, Pierre Brasseur. Em preto e branco/96’.

Sinopse

Sinopse

Juju, solteirão boêmio, vive em Porte des Lilas (bairro de Paris). Certo dia, fugindo da polícia, um bandido se refugia em sua casa. Maria, sua grande paixão, descobre a presença do foragido e vai visitá-lo. Este se aproveita de sua ingenuidade romântica e a conquista. Ela consegue dinheiro para sua fuga e sofre uma grande desilusão. * Oscar 1958: Indicado ao melhor filme estrangeiro.* * British Academy Awards 1958: Indicado ao melhor filme estrangeiro e melhor interpretação masculina (Pierre Brasseur).*

Quer Dançar Comigo

Voulez-vous Danser Avec Moi (França, Itália 1959). De Michel Boisrond. Com Brigitte Bardot, Henri Vidal. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse

Depois de uma briga com a mulher, Hervé conhece uma mulher sedutora numa boate noturna. Ela o convida à sua casa. Mas esta aventura sem conseqüências se transforma logo em tragédia. Pois a jovem é assassinada e Hervé se vê envolvido na investigação...

Uma Parisiense

Une Parisienne (França 1957). De Michel Boisrond. Com Brigitte Bardot, Henri Vidal. Em cores/85’.

Sinopse

Sinopse

Ao comprometer Michel, o chefe de gabinete de seu pai, por quem está perdidamente apaixonada, Brigitte consegue casar-se com ele. Mas ela suspeita que Michel, um sedutor incorrigível, não tenha parado com as investidas. Brigitte fará de tudo para provocar ciúmes em Michel e inventa uma aventura com o Príncipe Charles, em visita oficial a Paris...