Fanny Ardant

Fanny Ardant



Participação nos filmes

  • A Mulher do Lado
  • A Mulher do Lado
  • A Mulher do Lado
  • A Mulher do Lado
  • A Mulher do Lado

A Mulher do Lado

La Femme d'à côté (França 1981). De François Truffaut. Com Fanny Ardant, Gérard Depardieu, Henri Garcin, Philippe Morier-Genoud. Em cores/101’.

Sinopse

Sinopse


Bernard e Mathilde se conheceram há sete anos, se amaram loucamente e se separaram violentamente. O destino vai fazer com que eles se encontrem novamente quando Mathilde, recentemente casada com Philippe, vem instalar-se na casa vizinha daquela onde vivem Bernard e sua mulher Arlette. Inevitavelmente, relações de vizinhança vão se desenvolver entre os dois casais...

A Vida é um Romance

La Vie Est un Roman (França 1983). De Alain Resnais. Com Fanny Ardant. Em cores/111’.

Sinopse

Sinopse

Resnais conta três histórias. Na véspera da Primeira Guerra Mundial, o Conde Forbek começa a construir um fantástico castelo em uma floresta. Após o conflito, ele utiliza sua obra para moldar uma sociedade utópica, fazendo uma verdadeira lavagem cerebral em seus amigos. Anos depois, o castelo é usado como uma escola e, durante as férias de verão, é também palco de uma conferência sobre educação, onde ocorre a segunda história do filme. Ao mesmo tempo, algumas crianças ficam no castelo contando seus próprios contos medievais.
As Cento e uma noites

As Cento e uma noites

Les Cent et une nuits (França 1994). De Agnès Varda. Com Daniel Auteuil, Michel Piccoli, Alain Delon, Anouk Aimée, Fanny Ardant, Gérard Depardieu, Jane Birkin, Jean-Paul Belmondo, Jeanne Moreau, Marcello Mastroianni, Mathieu Demy, Patrick Bruel, Robert de Niro, Romane Bohringer, Sandrine Bonnaire. Em cores/122’.

Sinopse

Sinopse

O Senhor Cinema é quase centenário! Ex-ator, diretor e produtor, ele acredita personificar o próprio cinema e vive num castelo-museu, com seu mordomo-guardião, Firmin. Ele contrata uma jovem estudante, Camille, para exercitar aerobicamente sua memória, mas ela e seu amigo, Mica, querem fazer cinema. Eles armam então um complô para roubar dinheiro do velho, enquanto ele recebe seus amigos.
  • Caindo no Ridículo
  • Caindo no Ridículo
  • Caindo no Ridículo
  • Caindo no Ridículo
  • Caindo no Ridículo

Caindo no Ridículo

Ridicule (França 1996). De Patrice Leconte. Com Bernard Giraudeau, Charles Berling, Fanny Ardant, Jean Rochefort, Judith Godrèche. Em cores/98’. Classificação etária 14 anos.

Sinopse

Sinopse

Versalhes, 1780. A corte de Luis XVI e suas antecâmaras, onde estão reunidos o poder e a esperança: o poder dos ministros e dos poderosos do reino, a esperança de centenas de solicitadores oriundos da pequena nobreza. Grégoire Ponceludon de Malavoy chega de sua província natal para obter audiência com o rei e expor um grave problema: a drenagem das Dombes. Mas antes de se aproximar do rei, ele tem que passar pelos cortesãos e duelar com eles com a arma das tiradas espirituosas...

CONFIRA O DOSSIÊ PEDAGÔGICO CNC DO FILME DISPONÍVEL EM PORTUGUÊS

CONFIRA TAMBÉM O DOSSIÊ PEDAGÔGICO DO FILME DISPONIBILIZADO EM PORTUGUÊS PELO FICI

  • Callas Forever
  • Callas Forever
  • Callas Forever
  • Callas Forever
  • Callas Forever

Callas Forever

(Espanha, França, Grã-Bretanha (Reino Unido, UK), Itália 2002). De Franco Zefirelli. Com Fanny Ardant, Jeremy Irons. Em cores/90’.

Sinopse

Sinopse


O diretor do filme fantasia sobre os últimos dias de vida da grande diva da ópera, criando uma oportunidade para uma última apresentação em público.

  • Cinzas e Sangue
  • Cinzas e Sangue

Cinzas e Sangue

Cendres et sang (França, Portugal, Romênia 2009). De Fanny Ardant. Com Ronit Elkabetz. Em cores/105’.

Sinopse

Sinopse


Exilada da Romênia desde que seu marido foi assassinado há dez anos, Judith vive em Marselha com seus três filhos. Após se recusar a ver sua família durante anos, e apesar dos seus medos e segredos, ela se deixa convencer pelos filhos e aceita um convite para ir ao casamento do sobrinho. Eles vão passar o verão no país natal, descobrindo suas raízes e seu passado. Mas a volta de Judith revive velhos ódios entre clãs rivais e desencadeia uma espiral de violência.

Conselho de Família

Conseil de Famille (França 1985). De Costa-Gavras. Com Fanny Ardant, Guy Marchand, Johnny Hallyday, Juliette Rennes, Rémi Martin. Em cores/125’.

Sinopse

Sinopse

Uma família bem tranqüila e unida, o pai, a mãe, os dois filhos e o fiel amigo, Faucon, exercem uma profissão lucrativa, mas arriscada: furadores de cofres. Os negócios estão prosperando, a família sobre degraus na escala social. Novo apartamento, férias na Bretanha, instituições religiosas para as crianças, que o pai educa com rigor. Até o dia em que François exige acompanhar os homens até o lugar que eles chamam de “canteiros”, não hesitando em usar de chantagem para obrigá-los a levá-lo....
  • Crimes de Autor
  • Crimes de Autor
  • Crimes de Autor
  • Crimes de Autor
  • Crimes de Autor

Crimes de Autor

Roman de gare (França 2007). De Claude Lelouch. Com Fanny Ardant, Michèle Bernier. Em cores/103’.

Sinopse

Sinopse


Judith Ralitzer, mulher fatal e popular escritora de romances policiais, é interrogada numa delegacia parisiense sobre a morte de seu secretário e uma suposta ligação com o assassino serial que foi preso. A alcunha do assassino, também acusado de pedofilia é Mágico, devido ao hábito de fazer truques de mágica para suas vítimas. Em busca de novos personagens para suas histórias, a autora teria se servido dele como fonte. Mas todos ficam surpresos quando o marginal consegue fugir da prisão de segurança máxima. Pouco depois, Huguette, cabeleireira de um famoso salão parisiense, está num posto de gasolina de beira de estrada. Deixada ali pelo namorado depois de uma briga, ela é abordada por um estranho com uma conversa duvidosa.

  • De Repente Num Domingo
  • De Repente Num Domingo
  • De Repente Num Domingo

De Repente Num Domingo

Vivement Dimanche! (França 1983). De François Truffaut. Com Fanny Ardant, Jean-Louis Trintignant. Em preto e branco/110’.

Sinopse

Sinopse

Julien Vercel, diretor de uma agência imobiliária, é suspeito de um duplo assassinato: o de Marie-Christine, sua mulher e de seu amante, Claude Massoulier. As circunstâncias são contra ele e, como se não bastasse, um terceiro assassinato lhe é imputado. Assim, Julien Vercel resolve fugir para escapar da polícia. Sua secretária, Barbara, fará uma investigação para descobrir a verdade...

Le Paltoquet

(França 1986). De Michel Deville. Com Michel Piccoli, Fanny Ardant, Jeanne Moreau. Em cores/92’.

Sinopse

Sinopse

O lugar lembra um hangar velho, indefinido, opaco. Trata-se, na verdade, de um bar perto do porto. No balcão, oservente insignificante e arqueado, vestindo o jaleco cinza e a gerente de óculos escuros atrás da caixa. na imensa sala há quatro clientes, frequentadore assíduos, jogando e a Srta. Lotte, jovem muito bonita e atraente, que passa seus dias na rede. A chegada do comissário de polícia, por conta de um crime cometido não longe dali, irá transtornar esse pequeno mundo, aparentemente sem história.