Cédric Klapisch

Biografia

Nasceu na França, em 1961. Estudou cinema em Paris e artes na Universidade de Nova York. Dirigiu diversos curtas-metragens, como Ce qui me meut (1989) e Poisson rouge (1994). Entre seus longas estão Riens de tout (1992) e O gato sumiu (1996). Com Um ar de família (1996), adaptação da peça de teatro de Agnès Jaoui e Jean-Pierre Bacri, ganhou o prêmio César de melhor roteiro. Dirigiu também Albergue Espanhol (2002) e Ni pour, ni contre (2003).




Participação nos filmes

  • Albergue Espanhol
  • Albergue Espanhol
  • Albergue Espanhol
  • Albergue Espanhol
  • Albergue Espanhol

Albergue Espanhol

L'Auberge espagnole (França 2002). De Cédric Klapisch. Com Audrey Tautou, Cécile de France, Judith Godrèche, Kevin Bishop, Romain Duris. Em cores/122’.

Sinopse

Sinopse


Xavier chega à Espanha totalmente despreparado – sem saber falar espanhol e catalão, triste em deixar sua namorada para trás, confuso sobre quem é ou que laços pode criar nessa cidade estrangeira. Procurando um lugar para ficar, ele acaba encontrando um casal francês recém-casado, um médico e sua solitária esposa, Anne Sophie, que lhe oferecem o sofá. Depois, encontra um lugar definitivo: um apartamento com sete estudantes de nacionalidades tão variadas quanto suas personalidades e sexualidade. Segundo Xavier, a multiplicidade de línguas faz lembrar o caos que existe em sua cabeça.

  • Bonecas Russas
  • Bonecas Russas
  • Bonecas Russas
  • Bonecas Russas
  • Bonecas Russas

Bonecas Russas

Les Poupées russes (França, Grã-Bretanha (Reino Unido, UK) 2005). De Cédric Klapisch. Com Audrey Tautou, Cécile de France, Romain Duris. Em cores/125’.

Sinopse

Sinopse


Continuação de Albergue Espanhol, reúne o diretor Cédric Klapisch com o mesmo elenco do filme anterior para narrar os eventos que dão seqüência à história de Xavier e seus amigos.


Agora com trinta e poucos anos, Xavier trabalha como escritor de telenovelas e jornalista free-lancer, mas sonha poder ser livre para escrever suas próprias histórias. Ele continua em contato com sua ex-namorada Martine, agora mãe solteira. Dividido entre Wendy, a amiga britânica, e uma modelo, Xavier conta com a ajuda de Isabelle, sua amiga lésbica, para encontrar o verdadeiro amor.

Le Péril Jeune

Le Péril Jeune

(França 1995). De Cédric Klapisch. Com Romain Duris, Vincent Elbaz. Em cores/81’.

Sinopse

Sinopse

  • O Enigma Chinês
  • O Enigma Chinês
  • O Enigma Chinês
  • O Enigma Chinês

O Enigma Chinês

Casse-tête chinois (França 2013). De Cédric Klapisch. Com Audrey Tautou, Cécile de France, Romain Duris. Em cores/117’.

Sinopse

Sinopse


Aos 40 anos, Xavier está se separando de Wendy, com quem tem dois filhos. Ela decide se mudar para Nova York após conhecer John, levando consigo as crianças. Sem aguentar ficar longe dos filhos, Xavier logo resolve deixar Paris e também se mudar para Nova York. Com o tempo, Xavier se adequa aos inevitáveis choques culturais e começa a criar uma rotina que lhe permita se manter economicamente, tendo que driblar a fiscalização do departamento de imigração, e ainda passar algum tempo com os filhos.
O Gato Sumiu

O Gato Sumiu

Chacun cherche son chat (França 1996). De Cédric Klapisch. Com Romain Duris, Zinedine Soualem. Em cores/91’.

Sinopse

Sinopse

Chloe é uma jovem moça que sai de férias e deixa seu gatinho, Gris-Gris, com Madame Renée, uma senhora que vive sozinha no quarteirão da Bastilha. Gris-Gris desaparece. Quando Chloe retorna à Paris, ela sai à procura de seu gato preto. Durante essa busca ela encontra seus vizinhos dispostos a ajudá-la nesta tarefa. O filme é um divertido retrato de um bairro tipicamente francês.
  • Paris
  • Paris
  • Paris
  • Paris
  • Paris

Paris

(França 2008). De Cédric Klapisch. Com Juliette Binoche, Albert Dupontel, Audrey Lamy, Fabrice Luchini, Mélanie Laurent, Romain Duris. Em cores/130’.

Sinopse

Sinopse


O parisiense Pierre está doente e se pergunta se irá morrer em breve. O fato de contemplar a morte lhe faz dar mais valor à vida, seja a sua, a dos outros ou a da própria cidade. E seu estado faz com que ele olhe de forma diferente para as pessoas com quem cruza. Um dançarino, um arquiteto, uma agente social, um sem-teto, um imigrante africano, vendedores de frutas e legumes... todos parecem pessoas comuns, mas todos são, cada um à sua maneira, seres singulares. E, para cada um, seus próprios problemas são o que há de mais importante no mundo.

Un Air de Famille

(França 1996). De Cédric Klapisch. Em cores/110’.

Sinopse

Sinopse

Na família Ménard há um ritual: todas as semanas, eles se reúnem à noite, num café, cujo dono é Henri e depois todos vão jantar no «Aux ducs de Bretagne», o melhor restaurante do pequeno subúrbio provinciano. Um incidente irá perturbar os hábitos: Arlette, a mulher de Henri, falta à chamada. Ela viajou uma semana para pensar... O drama, que poderia ser mínimo, vai derivar, crescer e amplificar outros dramas profundos da família, conservados e alimentados desde a infância. Ao final da reunião, cujo único elemento alegre é o aniversário de Yolande, para quem ninguém liga, a tensão sobe, as revelações eclodem, com aquele aspecto ridículo e desmesurado que tomam muitas vezes os verdadeiros dramas de família. Uma família é como um presente, já que lhe foi oferecida, há uma certa obrigação de ficar com ela...