Passaporte para a Vida

  • Passaporte para a Vida
  • Passaporte para a Vida
  • Passaporte para a Vida
  • Passaporte para a Vida
  • Passaporte para a Vida

Laissez-passer (França 2001).

De Bertrand Tavernier. Com Charlotte Kady, Denis Podalydes, Jacques Gamblin, Maria Pitarresi, Marie Desgranges, Marie Gillain. Drama histórico em cores/170’.

Paris, 3 de março de 1942. A Continental, uma empresa alemã de cinema dirigida pelo Dr. Greven e que produz filmes franceses desde 1940, é o reflexo da armadilha na qual o país caiu: será que é possível continuar trabalhando ali como se nada tivesse mudado? Ou as pessoas deveriam se recusar a colaborar e partir? O filme traça os caminhos de dois homens cujos destinos estão interligados. O primeiro, Jean-Devaivre, assistente de direção, entra para a Continental com o propósito de camuflar sua atividade clandestina na resistência. É um homem de ação, inconseqüente, impulsivo e ousado. O outro, Jean Aurenche, roteirista e ao mesmo tempo poeta, luta para recusar qualquer oferta de trabalho vinda dos alemães. É um homem reservado, ávido, questionador, dividido entre as três amantes. Acima de tudo, ele é uma testemunha, que entra na resistência no momento em que pega na caneta para escrever. Em torno deles, giram vários outros personagens - submissos ou rebeldes. Alguns lutam, outros colaboram, mas, na França ocupada, todos lutam contra a fome, o frio e outras privações, para sobreviver. Este filme é dedicado a todos os que sobreviveram àqueles tempos. * Premiado no Festival de Berlim 2002: Melhor Ator (Jacques Gamblin) e Melhor Trilha Sonora *


Presente nos festivais